Campanha Presidencial 2014

 

Apesar de ter nascido em berço político e ter herdado a habilidade do avô Tancredo Neves, de ter sido um atuante Presidente da Câmara dos Deputados e de ter governado Minas Gerais por dois mandatos, pesquisas indicavam que, no início do ano eleitoral de 2014, o nível de conhecimento de Aécio Neves era muito baixo no Brasil como um todo. Entretanto, por meio de pesquisas qualitativas, a Vitória Comunicação detectou que, entre os que conheciam Aécio, sua imagem era de homem público sério e bom gestor. Com base nessas e em outras informações, foi feita a opção estratégica de apresentá-lo a todo o país através dos atributos que conferiam a ele total capacidade para ser o próximo Presidente da República do Brasil.

 

Logo após rodada de comunicação comandada pela Vitória Comunicação, Aécio dobrou seu desempenho nas pesquisas, subindo de 10 para 20 pontos nas intenções de voto.

 

Em junho de 2014, no lançamento oficial da candidatura de Aécio e antes do início da propaganda eleitoral no rádio e na TV, a diferença do tucano para a petista já tinha reduzido de 44 para 18 pontos em relação a março de2014. Em 13 de agosto de 2014, aconteceu a tragédia da queda do avião que culminou na morte do candidato do PSB, Eduardo Campos.

 

As boas qualidades de Marina Silva, que era vice de Eduardo Campos e assumiu seu posto como candidata, aliadas ao clima de comoção criado no país, tornaram sua candidatura competitiva e ela acabou ultrapassando Aécio nas intenções de voto, chegando a empatar nas pesquisas com Dilma Rousseff. Para tentar reverter o quadro adverso, a Vitória Comunicação priorizou duas frentes de atuação: continuar dando a máxima visibilidade ao candidato e conferir mais densidade ao conteúdo político, sobretudo nos debates.

 

A campanha de Aécio focou, então, em demonstrar que ele era o único candidato capaz de proporcionar uma “mudança segura” para o país e que estava mais preparado para enfrentar a petista no segundo turno.

 

Graças a essas e outras estratégias, no início de outubro, às vésperas do primeiro turno, o candidato do PSDB conseguiu recuperar a segunda posição nas intenções de voto e passou para o segundo turno.

 

No segundo turno das eleições, a estratégia da Vitória Comunicação foi reforçar a capacidade de gestão e habilidade política de Aécio, além de mostrar que sua eleição seria fundamental para o país superar o descalabro econômico, administrativo e ético legado pelos 12 anos de administração petista.

 

Entretanto, apesar da empolgante campanha e do apoio que o candidato do PSDB passou a receber de vários segmentos em todo o país, ele não conseguia suplantar a adversária nas pesquisas. Ainda assim, abertas as urnas, Aécio Neves teve surpreendentes 51 milhões de votos, equivalente a 48,4% do total de votos válidos. Ele venceu em 12 dos 27 estados e em 15 das 27 capitais. Não foi suficiente para ganhar a eleição, mas foi a maior votação já obtida por um candidato de oposição. Além disso, os 3,3% que o separaram da vitória foram a menor diferença percentual em eleições presidenciais desde 2002.

 

Rua Pernambuco 1002 12º andar

Funcionários  Belo Horizonte MG

Brasil  55 31 3262.3322